Otoplastia (orelha de abano) - Com cirurgião plástico em Maceió ou Arapiraca

 

Cirurgia para correção do afastamento das orelhas, a chamada “orelha em abano”, que representa um incomodo estético para muitos jovens, sendo inclusive causa de bullying. Pode acontecer em diversos membros de uma mesma família, constituindo um defeito congênito que pode ser isolado ou associado a outras deformidades de mesmo cunho. Existe uma idade certa para corrigí-la: a partir dos 7 anos, período em que a orelha já está por volta de 90% formada.

1. A cirurgia da orelha de abano deixa cicatriz?

A cicatriz desta cirurgia é praticamente invisível, por localizar-se atrás da orelha, no sulco formado por esta e o crânio. Além do mais, como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar "quase imperceptível".


2. Qual o tipo de anestesia?

- Crianças: anestesia local com sedação ou anestesia geral.

- Adultos: anestesia local com sedação (há casos onde pode ser feito apenas com local).


3. Qual o período de internação?

De 6 a 12 horas.


4. Quanto tempo demora o ato cirúrgico?

Geralmente em torno de 90 minutos (bi-lateral), ou 60 minutos (uni-lateral).


5. Há perigo nessa operação?

Os riscos em cirurgia plástica estética em pacientes hígidos são muito pequenos.


6. Há dor no pós-operatório?

Por ser uma região sensível, recomenda-se tomar os analgésicos nos horários prescritos, para evitar-se desconforto.


7. Como é o curativo?

Faz-se a proteção da área incisada e do pavilhão auricular com gazes. Enfaixa-se a cabeça com ataduras de crepom por 24 horas. Após a retirada da bandagem, recomendamos o uso de fita de bailarina para mulheres ou testeira de tenista para os homens para manter a orelha o mais próximo possível do crânio. Esta etapa dura aproximadamente 30 dias.


8. Quando são retirados os pontos? Há dor?

Se o material no ponto não for absorvível, em torno do 8o. dia. Não existe dor na retirada.


9. Em quanto tempo se atingirá o resultado definitivo?

Assim que se retira o curativo já teremos em torno de 80 % do resultado almejado. Após 1 ano o resultado será definitivo.

 

10. Não há o risco de o problema voltar após a cirurgia?

Desde que devidamente conduzida a cirurgia, a chance é muito baixa. Convém salientar que uma leve assimetria sempre ficará, pois mesmo as pessoas não operadas e que tenham orelhas normais, não apresentam simetria absoluta.

Captura_de_Tela_2019-11-09_às_12.20.10.p